I don’t wanna hear you talk about it anymore || Jude and Jean {FLASHBACK 1977}

Durante toda a sua infância, Jude foi um garoto extremamente solitário, sempre isolado num canto com seu caderno e sua caneta. Muitas vezes ele se imaginava como um de seus personagens heróis, em um mundo onde criava superpoderes e tirava sua mãe e seus irmãos daquele inferno em que viviam, constantemente assolado por discussões e reclamações. A culpa de tal era, com toda a certeza, de seu intolerante pai que, além de extremamente purista e preconceituoso, não aceitava que ninguém tentasse lhe dar alguma opinião sobre qualquer assunto que lhe dissesse respeito. Aos poucos, Jude foi aprendendo a não se calar diante de seus maus tratos e a cada dia odiar o homem sempre mais, desejando que ele simplesmente desaparecesse e deixasse os quatro em paz para viverem sua vida em tranquilidade. O melhor dia da sua vida fora aquele em que sua mãe lhe contara o que planejava, e então segurara sua mão para sair daquele lugar. Finalmente se sentira liberto das amarras que sempre o prendera, assim como provavelmente sua juvenil mãe e seus irmãos.

Mas, mesmo depois de tanto tempo, o Fawcett ainda guardava este rancor em seu coração. Não podia ao menos ouvir o nome de seu pai. Agradecia profundamente que sua mãe tivesse readotado o nome de solteira ao abandoná-lo, e ele até mesmo aprendera a esquecer o nome que tinha antes. Mas apesar de tudo, o garoto sempre tentou ignorar uma certa semelhança com seu progenitor. Apesar de ouvir a mãe o dizendo algumas poucas vezes, ele sempre se irritava e negava veementemente tais associações. Uma delas estava em sua arrogância, mesmo que muitas vezes ele a escondesse, ela de fato estava lá na grande maioria de seus pensamentos diários e suas auto-comparações com o resto das pessoas, assim como na forma que se sentia superior toda vez que via alguém fazendo algo que ele julgava estúpido ou idiota.

É claro que, apesar das semelhanças, Jude tinha várias características boas que o diferenciava do homem e o tornavam uma pessoa muito melhor. Uma delas com certeza era o apego com a família. Apesar de às vezes ainda se sentir invadido pela presença de Ethan, e mais ainda por todos aqueles novos irmãos com os quais se dava bem quase a maioria das vezes, amava cada um deles assim como a sua mãe e seu novo pai, que aprendera a respeitar ao longo dos anos. E era esse apego que o levara a visitar o quarto de sua irmã naquelas férias. Sentia falta dela e das conversas que tinham, mas não sabia como dizer isso para a ruiva, eis aí o motivo da visita surpresa. Abriu a porta com um pouco de barulho para não lhe dar um susto, mas não foi o suficiente. A garota deu um salto de onde está e escondeu algo atrás de si. - Desculpe, eu não queria te… O que está escondendo aí, uh? - aproximou-se dela e tomou de suas mãos o pedaço de papel, que percebeu ser uma foto. Uma foto de seu pai. - Jean, por favor, não me diga que você é estúpida ao ponto de sentir falta desse babaca? - Ele podia ver em seus olhos que a resposta era sim, assim como aquela não havia sido a coisa certa a se dizer naquele momento.

Jude Fawcett + character traits
Aug 14th with 19 notes  - via  - Reblog
Moodboard: Jude Nicholas Fawcett
Aug 9th with 2 notesReblog

linusfawley:

E por que eu não teria? 

image

Eu sou só um moleque criado no carpete da casa da minha avó. Mimado, sabe? Tenho medo de tudo.

Eu não vou comer o seu fígado, Fawley, se é isso o que quer saber. Até onde sei você não fez nada realmente errado.

Cara, se continuar pensando assim você nunca vai viver.

Aug 9th with 2 notes  - via / sourceReblog

Só uma coisa: quem tem… tem medo.

image

E por que você teria medo de mim?

Aug 8th with 2 notesReblog
Anonymous

Opinião sobre: Sloan Smethwyck

Ela com certeza me parece bem melhor que os outros sonserinos com quem tive contato.

Aug 8th with 0 notesReblog
Anonymous

Qual a coisa mais louca e rebelde que você já fez?

Acho que eu nunca fiz algo assim. Não sou muito fã de coisas que me tirem de meu cotidiano.

Aug 8th with 0 notesReblog
Anonymous

Opinião sobre: Liesel Rotschield

Nunca conversei com ela. Não sei, ela é um pouco misteriosa, difícil de se aproximar.

Aug 8th with 0 notesReblog
Anonymous

Judelicia!

Aug 8th with 1 notesReblog
Anonymous

Uma tentação e uma fraqueza

A liberdade e minha família.

Aug 8th with 0 notesReblog
© JASONDILAURENTS